quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Takeno Nagao. Para evitar desmaios, repita "é apenas massinha, é apenas massinha, é apenas massinha..."



Tripas, zumbis, membros decepados e uma enxurrada de sangue nestes autênticos exemplares de filmes de terror classe B. Nunca animações em massinha foram tão grotescas e perturbadoras, tudo tirado da mente insana de Takena Nagao.

Ressalto que algumas imagens apresentadas nesta postagem, bem como vídeos não são recomendados para pessoas sensíveis, quem quiser prosseguir faça por sua conta e risco.


Esta postagem não será sobre uma obra específica mas sobre um "conjunto" de pequenos curtas de animação em massinha criados por um japonês fascinado por "gore". Estes curtas chamaram a minha atenção por alguns deles possuírem as notas mais baixas do My Anime List, será que tal reprovação do público é justificada? A fim de satisfazer minha curiosidade passei a assistir os mencionados curtas, os quais estão disponíveis no canal do diretor no Youtube, podendo acessá-lo clicando aqui



Complicado achar alguma informação sobre o criador destas animações, mas, após minhas pesquisas descobri alguns "fatos", além dos automaticamente óbvios, como sua fascinação por "gore". Segundo uma entrevista dada por Takena, ele afirmou ser apaixonado por filmes de terror nível B com o excesso de sangue, tripas e demais órgãos, sendo a massinha, por sua facilidade de ser trabalhado, um meio de extravasar sua fascinação em criações próprias.



Ele afirmou ter se inspirado nos diretores de filme de terror americanos como Tobe Hooper (Massacre da Serra-Elétrica) e George Romero (Noite dos Mortos-Vivos). Mas também citou influências profundas do diretor David Lynch, com suas obras psicodélicas como Eraserhead e Dario Argento, influente diretor de filmes de suspense e terror italiano.


Como dito acima, as obras de Takena Nagao são compostas por uma série de vídeos postados em seu canal no Youtube desde meados de 2006, sendo seu último vídeo "Maid Of Dead" do ano passado. Recentemente Takena postou uma animação em 3D em seu canal.






Takena realiza toda a produção dos curtas sozinho, desde a modelagem das massinhas como a feitura dos cenários e objetos de cena, sendo que utiliza uma série de objetos do dia a dia para dar vida aos seus bonecos, como palitos, pinças, madeira, barbante, etc. Bem como, toda a animação também é por sua conta, sabemos que a animação de massa de modelar a chamada "stop-motion" se trata de um processo vagaroso, visto a necessidade de tirar uma fotografia de cada mínimo movimento que exibidas em continuidade dão a sensação de movimento. Takena confidenciou que por ser a massinha sensível constrói para cada personagem um esqueleto em arame a fim de dar maios sustentabilidade, evitando rupturas indesejáveis, além de que cada expressão facial é realizada com o uso de palitos de dentes.



Ao longo dos anos é possível verificar uma evolução do trabalho de Takena, observa-se que seus primeiros trabalhos eram um tanto rudimentares, tanto na qualidade dos bonecos como da animação. Suas obras mais recentes demonstram um aprimoramento técnico elogiável, inclusive devo destacar que a introdução de uma trilha sonora, sempre bizarra, contribui num melhor resultado final. Claro, ele trabalha de forma independente, dentro desta limitação seria de má-fé tentar comparar a qualidade técnica de suas obras com grandes animações "Stop-motion" dos cinemas, como A Fuga das Galinhas ou Wallace & Grommit.


Seus curtas vão desde filmes de terror extremamente sangrentos, com moto-serras, machados e afins até algo extremamente bizarro, como o grotesco e doentio "Shitcom", sendo de longe uma de suas obras mais perturbadoras, embora dure pouco mais de 1 minuto, nos faz lembrar de um muito antigo viral da internet, o infame "2 girls 1 cup", mas, ao contrários deste, se você conseguir superar a primeira impressão de repulsa ao assistir "Shitcom" e analisar a obra com cuidado, perceberá que o criador quis dizer mais do que aparenta, e que se trata de uma história sobre o amor.



Contudo, os curtas de Takena nunca perdem uma boa dose de humor, como em Pussycat, onde animais antropomórficos atuam em uma paródia de uma fábula infantil, onde uma gata vai ao encontro de um porco, o qual se mostra um maníaco e a prende em uma sala escondido, tudo indo bem até a chegado do psicopata lobo mal.

Ou ainda, nas muito bem representadas expelidas de órgãos de alguns zumbis ou até mesmo nas 'maids' zumbis, as cenas de luta e de sangue voando são divertidíssimas. Sem falar em certas críticas sociais, como não jogar lixo no chão, pois você poderá acabar sendo assassinado de uma forma brutal.



Por vezes Takena se baseia ao criar seus curtas em certos nichos da cultura pop japonesa de mangás/animes, como o uso das "maids", ou seja de empregadas domésticas, as quais tanto satisfazem muitos pervertidos por aí. Tal temática pode ser observada no curioso e divertido "Maid of the Dead", na qual uma infestação zumbi atinge um "maid" café, destaque para o final do vídeo e a solução encontrada, hilária. 

Outro exemplo deste uso de empregadas domésticas está presente no curta "Chainsaw Maid", na qual o nome já diz tudo, podendo acrescer que se trata da história de uma empregada obstinada portando uma moto-serra com o intuito de defender os seus patrões. Inclusive Takena em uma entrevista afirmou que a empregada doméstica se tornou uma heroína por ser um ícone popular da cultura pop no Japão,  como dito acima, parecendo brutal mas tudo vem de seu comprometimento com o patrão e sua filha... Inclusive "Chainsaw Maid" foi influenciado pelo filme "Brain Dead" do diretor Peter Jackson.




Uma temática recorrente em seus curtas são os zumbis, além de psicopatas e monstros em geral, tirando seus primeiros vídeos que se tratam de criaturas de massinha brigando uma com a outra, vejo estes vídeos como uma espécie de treino feito por Takena.

Então, depois de assistir tais curtas chego à conclusão lógica de que tais vídeos são extremamente difíceis de comparar com animes, sejam em 2D ou 3D, ainda mais pelo conteúdo grotesco dos mesmos, o qual somente agradarão um nicho específico, causando repulsa no público geral. Mas, se a intenção de Takena além de apresentar o seu trabalho era chocar o público, ele acertou em cheio.




Em virtude disto, os curtas de Takena são "estranhos no ninho" dentro do My Anime List, tanto pela estrutura como pelo conteúdo, sendo as notas atribuídas aos vídeos reflexo direto de suas peculiaridades. Contudo, particularmente gostei de suas animações, pela inovação do uso da massinha para criar situações tão grotescas com uma boa dose de humor, totalmente insano. Então, para quem gosta de algo diferente, no sentido de grotesco, e não é sensível, suportando bem a quantidade exagerada de "gore", é uma experiência interessante.

Destaco o fato de que há algumas continuações de seus curtas, como Chainsaw Maid, contudo não são oficiais, foram criadas por outro animador. Só para terminar, vou compartilhar algumas ilustrações de Takena Nagao, visto ele também desenhar eventualmente, e nada mal.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...